terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Sou contra listas!



Acho um pouco pindéricas aquelas resoluções que fazemos sempre à boca de cada ano novo. E isto porque, infelizmente, quando damos por ela, já vamos em Novembro e não fizemos nada do que nos propusemos. Quando era uma jovem inconsciente fazia sempre listas intermináveis, do género da que se segue:


- estudar com antecedência para os exames;
- aprender italiano;
- só gostar de quem gosta de mim;
- organizar a colecção de... ;
- cortar o cabelo antes que ele fique tão espigado que pareça uma teia de aranha;
- copiar para um livro as 7903 receitas de cozinha rasgadas de revistas;
- fazer uma viagem fantástica.
- engordar;
- ...



Hoje, quase a 1 dia de entrar em 2009, tenho a dizer que:

- não estou a leccionar. Conclusão: deveria ter cumprido esta meta;

- a única coisa que sei dizer em italiano é Mi Chiamo XS (e nem sei se está bem escrito). Conclusão: (e esta é dificil!!!) não sei falar italiano;

- ainda tenho os meus dvds por catalogar. Conclusão: não tenho paciência;

- tenho cortado apenas as pontas, para que o penacho se mantenha mais ou menos arejado. Conclusão: ainda não tive coragem para fazer aquele corte super radical;

- Agrafei as receitas rasgadas de revistas e jornais num caderno pautado. Conclusão: necessitava de um speechwriter, ou algo parecido, para resolver o meu problema de preguiça;

- as minhas férias foram passadas em Lisboa. Não que não tenha sido bom, mas não foi fantáaaaaaaaastico. Conclusão: o dinheiro não estica;

- continuo com 47kg...e para isto nem há conclusão!

Uma vez que nunca cumpria quase nada a que me determinava, deixei-me disso. No entanto, concluo, assim muito de repente, que se me tivesse dado ao trabalho de tentar fazer com que a primeira fosse alcançada, quase todas as outras viriam por arrasto.

Ai o caraças, que me está a dar para a depressão...


Eu não disse que não gosto de fazer isto????

Alguém me tira este sorriso estúpido da cara?


E quando eu penso que o universo está a conspirar contra mim, eis que leio isto...





E fico mais uma vez com um sorriso de orelha a orelha!


sábado, 27 de dezembro de 2008

Não me deixam acabar o ano em paz!

Na Wikipédia pode ler-se:



Masoquismo é uma tendência pela qual uma pessoa busca prazer ao sentir dor ou imaginar que a sente.
Em um sentido extenso pode-se considerar como masoquismo também a forma de prazer com a humilhação verbal.






Sempre que acharem que o melhor era estarem caladinhos, por obséquio, fechem a matraca.



Não façam como umas e outras que sabem que a sequência natural será serem brutal e violentamente espezinhadas e mesmo assim se armam em heroínas...



PS: Não perceberam? Deixem para lá, sou eu que estou a cuspir fogo.


PPS: Cada vez me convenço mais que a tendência masoquista está em franca expansão em Portugal.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Como viajar até Vila Real sem sair de Valongo

Fácil. Seguir as instruções em 3 passos:

1º: Entrem na portagem da A4 em Campo/Valongo

2º: Quase a chegar à saída de Ermesinde, dêem-se conta de que, num ataquinho momentâneo de sem-noção, não retiraram o ticket

3º Desembolsem a taxa máxima: 25,90€ em vez dos 0,60€.


A cereja no topo do bolo:

O vosso pai rematar este episódio com a seguinte tirada:
- É para aprenderes....

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Sorrio....


...Porque há coisas realmente priceless...

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Não há paciência!

É triste... Uma vez que já perdi minutos da minha vida que nunca mais recupero a tentar colocar neste post um vídeo do youtube e não consigo, façam lá o obséquio de clicar aqui para verem uma coisa absolutamente deliciosa.

Dou-me por vencida....


Já fiz de tudo:



- contei a história mais de 10 vezes;

- expliquei que pessoas assim costumam ser opulentas e um pouco a tender para a obesidade;

- mostrei imagens.



De nada valeu... Para a Laura eles são os Reis Magros.

sábado, 20 de dezembro de 2008

Será pedir muito que te conserves 2 dias impecável?


Acabo de chegar à seguinte conclusão: eu moro no deserto Saara.

A avaliar pelas bolas de cotão que esta casa planta de um dia para o outro, só pode....

A escrava Isaura vai só aspirar a casa outra vez e volta já.

Oh tarefinha mais desprezível...

PS: A quem interesse saber, a senhora da foto não sou eu. Eu peso menos 15 kg e não pinto a raiz do cabelo de castanho. Faço questão de fazer este esclarecimento.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Este blog faz 1 mês de vida!



Porque sou uma sentimentalona, não podia deixar a data passar em branco.


E ai de quem se atreva a dizer que há mais do que uma vela no bolo....

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Se te pudesses calar só por dois dias....

Há algo que me anda a preocupar desde o dia em que soube onde ia passar este ano a consoada. Não é que eu não goste de ir a casa da minha prima M., mas a mãezinha dela, que por acaso até é minha tia, põe em relevo o que de pior há em mim. A minha tia Lita é aquele tipo de pessoa sempre maldisposta, com a cara cerrada, que nas alturas mais inoportunas ataca as conversas alheias com comentários completamente desnecessários e desagradáveis. Normalmente, a família costuma, por uma questão de educação, não responder, e continuar a conversar como se o besouro não existisse. Contudo, por vezes, quando os comentários me tocam directa ou indirectamente a mim, a coisa dá sopa.

Tendo em conta que a Laura só passa o Natal comigo de dois em dois anos, antevejo-me a engolir alguns sapos durante aquela noite apenas para que este seja um momento memorável para a minha cria.


Conservo no fundo do meu ser a esperança que, do ano passado para este, a minha tia tenha contraído uma doença temporária qualquer que a incapacite de falar. Não peço que a imobilize ou que a prive de lucidez, não. Só que a cale até ao final do dia 25....

(Raios, sempre gostava de saber porque razão tem ela direito a ser chamada por um diminutivo. Até consigo entender que, quando ela nasceu, a minha avó achasse o nome algo comprido e atalhasse para Lita. Mas não terá ela percebido, lá por volta dos 3 anos (mais coisa, menos coisa), que ela nunca iria ser uma Ita, mas sim uma Ona?)

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Mas o nome do blog está assim tão mau?


Sua Alteza Real a Laura disse:


- Isso é algum nome? Olha que realmente...! ? Isso é o que tu dizes quando estás chateada....


Sinto-me triste... Como a noite...

domingo, 14 de dezembro de 2008

TOP Broas

Sai ano, entra ano, e continuo a ver destes exemplares.

TOP Broas por ordem crescente:

Pessoas que usam anel de mesa: o monograma entrelaçado pretende dar um ar monárquico ao utilizador. Pode ou não acompanhar com a unha do dedo mindinho em franca expansão

Pessoas que iniciam frases com Portanto : até acredito que, para quem não saiba o propósito da palavra, pareça que a mesma confere um certo requinte ao discurso. Contudo, sendo uma conjunção coordenativa conclusiva, visa concluir, portanto...(suspense) só pode ser ultilizada quando exprime conclusão ou consequência de uma acção anterior

Unhas de senhora a little too much accessorized: é luas, brilhantes, riscas, eu sei lá...Normalmente são um sério caso para o guiness a nível de comprimento (e é claro que não devem fazer nadinha em casa), e estão sempre pintadas com cores bastante garridas

Indumentária à CR7: camisa bem justa e cintada, apenas com os 3 últimos botões abotoados, com calcinha de ganga bem cingida, de preferência com 4932 rasgões

Bota de cano alto branca (de preferência com mini-saia): lembram-me sempre aquelas meninas que desfilam a tocar tambor (as famosas mareantes), nada que tenha um aspecto ordinário nem vulgar

Pessoas que palitam os dentes com a língua como se não houvesse amanhã: que sonzinho maravilhoso aquele de tentar sacar o pedaço de carne do jantar de há 3 dias do canino superior!

Homens com calvície precoce que tentam a todo o custo disfarcá-la: embora já se note o cabelo raro na parte superior, teimam em deixar crescer o resto para parecerem uma esfregona em fim de vida

Condutores que seguram o volante apenas com a mão esquerda e cujo braço está regulado à altura dos olhos: normalmente conduzem Fiats Uno ou Hondas Civic com 15 anos com panelas de escape rotas, possuem um autocolante da discoteca Penélope na parte traseira e estão equipados com colunas de som de danceterias, e ouvem Kizomba ou Alice DJ.

Acabo de decidir: esta é a minha wishlist para este Natal: exterminar pelo menos duas destas amostras do meu pódio.

Anna Pavlova tamanho 4


Um sucesso! Com direito a baba, ranho e rimel até ao queixo.

O meu investimento não é a fundo perdido. Mais dia, menos dia, deixo de trabalhar...

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Estou em estágio


As asas de borboleta que me custaram 15 euros inteiros e completos já estão um pouco amassadas, mas irei delirar na mesma se em vez de borboleta fores uma mariposa decadente!
PS: E ai do paizinho ou mãezinha que me tapar o ângulo de visão...
(depois não digam que eu não avisei)

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

O morto ressuscitou


Hoje de manhã acordei com esta sms, recebida às 03:23:54:


"Prefiro acreditar que não dissemos adeus, mas que nos separamos para que o destino nos dê um reencontro feliz... "


Ponto 1: nós não dissemos adeus, EU disse adeus, ok?


Ponto 2: por muito pouco romântico que possa parecer, eu costumo morrer para o mundo antes das 03:23:54. Portanto, se esperavas resposta, não teria sido pior mandares a sms 4 horitas antes. Não que fosses obter resposta, mas pelo menos sempre mantinhas a esperança


Ponto 3: graças a Deus que eu sou uma verdadeira iluminada e activo o perfil silencioso antes de ir roncar. Caso contrário, o meu sono de beleza teria sido interrompido


Ponto 4: o destino não existe para pessoas como tu, só para pessoas normais


Ponto 5: agradeço imenso o tempo dispensado a trabalhar para a tendinite, mas por favor, não repitas a façanha. Isto porque, e do fundo do meu coração te digo que não, não vai haver reencontro, muito menos feliz


Ponto 6 e último: rest in peace mas longe, por favor, para que eu não sinta o cheiro.


Got it? Good.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Já pressinto a maldição a abater-se sobre mim....


Pretendentes de Portugal:


Não sei quantas horas de recreação ainda me restam.


Se daqui para a frente a minha qualidade de vida cair vertiginosamente, a culpa é toda dele, porque não cumpriu a tarefa que lhe foi assignada.


Tenho dito.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Resposta ao desafio


Desafiada pelo Snoopy, cá estou eu a cumprir a penitência:




O desafio consiste em:



- mencionar as regras;
- escrever uma lista com 8 coisas que sonho fazer;
- convidar 8 parceiros(as) de blogs amigos para responder;
- comentar no blog dos nossos(as) convidados(as), para que saibam da "convocatória";
- comentar no blog de quem nos convidou.


Ora então aqui vai disto (e atenção que a ordem aqui exposta é perfeitamente alietória):

1º sonho impossível de concretizar: castrar quimicamente uma pessoa que eu cá sei . Há genes que não podem continuar a reproduzir-se (desculpem lá a insistência, mas o blog é meu e em sonhos posso castrar quem muito bem me apetecer!)

2º sonho também improvável de vir a ser realizado, mas...: dizer ao meu chefe para parar de se coçar em público, ou pelo menos para parar de fazê-lo com a mão com a qual a seguir me passa uma folha com trabalho assignado;

3º sonho ainda com probabilidades de vir a ser alcançado: ter liquidez financeira para viajar muito e com a companhia certa;

4º sonho que pode muito bem ser para breve: voltar a leccionar;

5º sonho que só é sonho porque não sou vidente: a Laura vir a ser um ser humano excepcional;

6º sonho com um cheirinho de"este eu vou realizar nem que seja aos 89": aprender a cozinhar, para não ter que ouvir constantemente comentários do género deste: "Mamã, não está assim tãaaaaaaaaaaaaao bom...";

7º sonho com um quê de parvoíce: cantar numa sala de espectáculos famosa;

8º sonho doentio, eu sei, mas como sou eu que mando aqui...: conseguir engordar


A parte do convite vou deixar a cargo do meu super-secretário Snoopy que, como é um querido, vai ajudar-me nesta tarefa complicadíssima!


PS: Ah pois é, pensavas que era só mandar a bitaitada para os blogs dos outros e siga a marinha? Não, não, que estamos no Natal e a malta tem que ser solidária e sensível às dificuldades alheias. 'Bora lá a intimar 8 blogs meus amigos para continuarem com este mantra... E atenção, Snoopy, que se me deixares sozinha nesta, rogo-te uma praga tão grande, tão grande, tão grande, que amanhã acordas sem um único pelo no dorso! Diz lá que eu não sou uma gaja do caraças?!



domingo, 7 de dezembro de 2008

Venha o diabo e escolha

Honestamente, não sei o que é mais desanimador:


Opção a) chegar ao parque de estacionamento do shopping e percorrer todos os corredores 70 vezes até encontrar um lugar para aparcar o bólide

Opção b) olhar para os novos indicadores luminosos dos corredores do parque de estacionamento do shopping, e finalmente no 25º ler um redondo 6 (lugares disponíveis), dar gás pelo corredor fora, e constatar que houve 6 melros que se anteciparam a mim 15 segundos



Não sei, hesito...

sábado, 6 de dezembro de 2008

Começo a acreditar na reencarnação

- Mamã, és a melhor mãe que eu alguma vez tive!

...

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Era uma castração química, por favor...


E se não for pedir muito, antecedida de pequenos cortes com folha de papel em toda a extensão do membro.


PS: E não me perguntem porquê, senão ficamos aqui até 2011!

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Sim, o tamanho importa

Se há coisa que me causa uma certa impressão é ver mulheres mais altas que o seu par. Não é que eu seja preconceituosa, e até acho que o sol quando nasce é para todos, mas honestamente, custa mais a um baixito ficar moreno...

Tomemos como exemplo a Katie Holmes e o Tom Cruise. Vê-los a passear de mão dada é chique, sei lá... Soa a Eles amam-se tanto...!. Agora convenhamos, ver a Bina com 1,80m e o Fredo com 1,55m, não é propriamente a mesma coisa, ou é? O pensamento que me ocorre de imediato é: Pelo amor da santa, a mulher não vê que ele lhe dá pelo sovaco???

E o casal Catherine Zeta-Jones/Michael Douglas? É vê-los altivos a desfilar nos eventos e assume-se logo: Este par é apaixonadíssimo! Já ver a Guida a passear o seu Mindo pelo shopping fora como se de um porta-chaves se tratasse, enfim... É diferente, valha-me Deus. É diferente.

Numa era onde se inventam workarounds para tudo - Wonderbras para homens, botoxes e silicones - talvez não fosse pior arranjar forma de se acabar com esta violência visual gratuita.

É que isto indispõe-me.

É muito triste ser ceguinha


Sempre que começo a notar que estão a olhar muitas vezes para mim, ocorrem-me sempre estes pensamentos, e pela ordem que se segue:

- tenho uma catota no nariz;
- tenho o fecho das calças aberto;
- tenho um restito de alface pendurado nos dentes.

Hoje, após olhares fixos e prolongados de todas as pessoas na fila dos CTT, fui obrigada a fazer a verificação normal. Estava tudo ok - não havia macaco pendurado na minha palmeira, o fechito estava como se pretendia, e os dentes pareciam limpos.

Até que há uma alminha caridosa com apenas 3 dentes que me diz:

- Oh menina, afaste mais o papel das vistas, que até lhe faz mal ler tão perto....

E eu afastei.

Agora pergunto: custava muito ao primeiro morcão desocupado que me viu com o aviso de recepção colado às ventas alertar-me para a figurinha de ursa a cores que eu estava a fazer? Seria uma oportunidade única de ajudar uma desfavorecida...

PS: para quem não sabe, eu não vejo um boi à minha frente.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Espanco-a agora ou mais tarde?

Alguém se importa de explicar à Laura a diferença entre uma estilista e uma costureira de 5ª categoria?

Era um pijama tão giro...e a estrear...

domingo, 30 de novembro de 2008

Como é bom viver num apartamento

Acabo de me dar conta de uma coisa:

Quando os vizinhos de cima decidem desforrar-se às 7 da manhã de um domingo, devemos considerar-nos desforradas também....
Juro que isto não fica assim.

sábado, 29 de novembro de 2008

Será viral?

Tenho que deixar de conviver. Noto que a minha recente caspa mental está a deixar vestígios até nas pessoas que se familiarizam telefónica e diariamente comigo:

Amigo do peito: Vou oferecer-te um microfone para o computador para falarmos, senão qualquer dia ainda me castigam severamente por te telefonar 45 minutos seguidos.


(onde se lê castigam severamente deverá ler-se #*%#)


Eu: Mas tens telefone fixo?


Amgo do peito: Não. Mas podes ligar para o telemóvel, que eu não me mexo...

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Por favor...Que piroseira!

Haverá coisa mais broas que isto?

Há. Isto:


O que me consola é a conta da EDP que o proprietário vai pagar para o mês que vem...

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Anti-upgrade


Eu sou totalmente contra os upgrades. Uma pessoa habitua-se a certas manhas e manias, e depois é obrigada a encarar a mudança com um sorriso nos lábios, e acreditar com toda a sua fé que tudo irá correr bem…
Antigamente, nos meus dias maus, sempre podia contar com uma idazita ao Pingo Doce para sair de lá completamente revigorada. Era um gosto. Aproximava-me do balcão das informações e tinha a certeza que iria lá encontrar uma senhora com pelo menos 90 anos, à qual pedia para trocar dinheiro para colocar no carrinho. A senhora iria responder-me com maus modos e era precisamente nesse momento que começava a minha terapia. Eu dava-lhe duas a abater também, e pronto, ia à minha vidinha fazer as compras. E uma gaja encarava logo o resto do dia de outra forma.
Hoje, chego ao dito lugar, já preparadinha para desopilar, e aparece-me uma menina na casa dos 20, que não só me troca o dinheiro com um “com certeza, é para já!”, como ainda me oferece um euro de plástico para que eu não tenha que me aborrecer mais com trocos! Isto não se admite! Mas estamos a brincar ou quê? Vem uma gaja de tão longe para isto????
Até aqui ainda não estava completamente desesperada, porque ainda havia a rampa onde o carrinho costuma empancar, e onde se faz sempre aquela figurinha de parva com o carro a guinar de um lado para o outro – a terapia tinha sido adiada, mas ia acontecer à mesma. Paguei as compras, ansiosa por chegar à porta. Qual não é o meu espanto quando dou de caras com uma rampa nova para os carrinhos de compras. Ora assim é que não!

Mas quem é que mandou mexer no que estava quietinho? Onde é que uma gaja descarrega o stress de um dia do caraças????

Aviso desde já: ou readmitem a velha e colocam a rampa com buracos, ou perdem uma cliente.

É que eu não estou propriamente a nadar em dinheiro para começar a frequentar consultas de psicologia. ‘Tá? ‘Tá.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Faz isso outra vez, faz....


Quando forem meter gasolina, por favor, não abalroem os passeios separadores entre as bombas só para chegarem 1º à bomba do lado.


É que depois arriscam-se a ficar enfiados no carro meia hora até desaparecerem os 35 carros que também lá estavam para o mesmo....


Exercício diário até me esquecer desta:

O meu carro não é um skate!

O meu carro não é um skate!

O meu carro não é um skate!

O meu carro não é um skate!

O meu carro não é um skate!

O meu carro não é um skate!

O meu carro não é um skate!

...

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Revelação


Há pessoas que parecem normais e depois venho a descobrir que seguiam religiosamente o programa Na casa do Toy...

O ancestral método do atira ao ar

Nos meus tempos de estudante, e sempre que a nota de um teste não correspondia às nossas expectativas, havia duas hipóteses:
a) o professor era mau;
b) o professor tinha atirado os testes ao ar e a valoração dos mesmos dependia do local da queda do teste.
Fazendo a analogia para o tempo que corre: desconfio que há chefes que têm uma costela de professores...

domingo, 23 de novembro de 2008

Sim, ainda é cedo, eu sei


E pronto. Fiz a vontade à miúda, que me andava a massacrar desde Março, e montamos a árvore de Natal.

Agora vou outra vez tomar banho, que os materiais com que fabricam as árvores fazem-me uma alergia do caraças...

sábado, 22 de novembro de 2008

Lei geral do trabalho

Experimentem ir a um congresso em serviço e pedir que vos ofereçam um brindezito. Logo a seguir dispam a farda, vistam a vossa roupa e dirijam-se ao mesmo stand.

Diferenças:
Fardada: o brinde é automaticamente oferecido.
À visitante: esfrega de meia hora, a explicar as vantagens do produto.

Conclusão: a classe operária tem um código de honra: não chatear quem está de serviço.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Ultimato

Ultimamente, tenho notado que não ando no meu melhor. Esqueço-me de coisas realmente importantes, sinto-me cansada... Até aqui tudo bem, porque farto-me de trabalhar, portanto, esta será talvez a consequência natural de quem pesa 47 kgs, tem 3 empregos e uma filhota.

Agora o que realmente me chateia é lembrar-me, de quando em quando, de coisas que queria esquecer. Bolas, mas que raio de cérebro é este que tem memória selectiva para as coisas que me perturbam?

Assim não! Ou me esqueço de tudo ou não me esqueço de nada. Estamos entendidos, cérebro?

É bom que façamos este acordo de cavalheiros, otherwise, e como diria um amigo meu, sabes o que faço? Sabes?

COMPRO UMA LOBOTOMIA! (mas baratinha, sim?)

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

A poupança como ela é

4º dia sem elevador...

Estou a ficar com uns gémeos....



Amanhã vou subir as escadas a fazer o pino, para ver se fico assim:


Estou verde!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Aderi a um pacote super hiper especial, que me fornece net, tv e telefone fixo por um preço amigo. O que é certo é que desde o início que o telefone nunca funcionou. Quem me conhece sabe que, como é óbvio, reclamei da situação.

Ontem, estou eu super atarefada a escrever no meu super blog, quando me cai a net. Olho para o modem, e vejo uma árvore natal, cheia de luzes a piscar. No minuto seguinte recebo uma chamada do fornecedor de serviços, a oferecer-se para verificar o meu problema.

- Boa noite, S'Dona S... Estou a ligar-lhe a propósito da sua reclamação.


Comecemos pelo S'Dona: valha-me Deus, o que é isso de S'Dona? É Srª Dona, porra! E quem faz o recrutamento do pessoal para esta empresa? Ninguém notou, em nenhuma das 400 fases de selecção que o senhor, coitadinho, se atropela no próprio cuspo? E contratam-no mesmo assim, sabendo que ele vai atender telefones?


Continuando...


- Sim , olhe, acabei de ficar sem net também...


- Pois, fui eu que reiniciei o seu modem.


- Então e porque não me contactou antes de proceder ao reiniciar? Imagine que eu estava a fazer algo importante...


- Peço desculpa, S'Dona S...


O rapaz tentou resolver remotamente o meu problema de fixação de IPs (se é ou não um problema relacionado com isto desconheço, pelo menos foi este o grupo que ele me enfiou).

À quarta enfiadela de palito no orifício minúsculo de reset do modem, a coisa lá se compôs, e o telefone ressuscitou. O babado informou-me que faria o follow up hoje, para garantir que tudo teria ficado resolvido.


Hoje, estou eu super atarefada a escrever no meu super blog, quando me cai a net. Olho para o modem, e vejo uma árvore natal, cheia de luzes a piscar. No minuto seguinte recebo uma chamada do fornecedor de serviços, a fazer o follow up do dia anterior:


- Boá tardgi, sinhora D. S.... Estou ligando para vérificá si a sinhora tem téléfoni...Acabei dji reiniciá seu modem, porque eli não tá fixando os...


Quem me conhece sabe o que aconteceu a seguir.


PS: Já tenho telefone.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Embrulha...

Então a história é mais ou menos assim:

Há algumas semanas, a Laura levou umas cartas para casa do pai, as quais ainda não retornaram à morada original.

Sempre que há janta patrocinada, a Laura lá insiste que quer as cartas. E a resposta é sempre invariavelmente a mesma:
- Não estão cá cartas nenhumas!

Hoje, acabadinha de chegar do jantar semanal, a Laura termina desta forma com o seu drama profundo:

- Mamã, olha o que eu trouxe da casa do papá: esta pulseira e este verniz! PIMBA!


Contas feitas: quem ficou a lucrar?

O poder de uma rosa

Há quem a utilize para presentear alguém e logo a seguir a desfaça a bater nas costas de uma qualquer...



PS: M., sou tua fã nº 1


PS2: Para a próxima, liga-me antes, sabes que eu adoro cenas das barracas!

A passagem à condição de transparente


Toda a gente já teve alguém assim na sua vida: aquela pessoa que até nos disse algo até um certo momento e depois, por alguma acção advertida ou inadvertida deixou de nos importar.


Há dias fui obrigada a ver uma pessoa que já passou à condição de transparente para mim há algum tempo. Pois, grande contra-senso, não? O que é facto é que a vi, que remédio, ou não tivesse ela feito questão em enfiar-se à minha frente umas 500 vezes...


E fiquei a pensar que embora a tivesse visto, e me tivesse lembrado de um ou dois episódios caricatos que a incluíam, ficou por isso mesmo: uma ou duas memórias.


Moral da história: as pessoas quando querem conseguem fazer coisas maravilhosas com o cérebro...

A sério?


Enquanto procurava a imagem para o post anterior, encontrei esta, que me deixou um pouco intrigada....



Será que há quem faça mergulho para dentro de elevadores em movimento?

Quem pode, pode!


Há dois dias que não temos elevador na empresa. Uns simpáticos( Grrrrrrrrrr...) avisos estão colados em todas as portas dos elevadores dos pisos, reforçados por uma cópia com letra a tamanho 60 à porta de entrada de cada departamento, para evitar que os mais distraídos se distraiam e se mandem para o fosso...
Ora lá subia eu hoje as escadas, na companhia de um colega, e step by step, lá íamos tentando trocar uns comentários, por entre arfadelas desesperadas, que isto de fumar e fazer exercício forçado não combina! E ele diapara:
- Se a doutora estivesse cá, o elevador já estava arranjado... (importa dizer que a nossa directora comercial é de estrutura larga (Bastante larga) e é basicamente um exemplar de categoria para os cartazes de persuasão dos ginásios)
- Agora estiveste bem! - retorqui. No meio disto tudo, cruzamo-nos com um colega que vem airosamente a descer os degraus e que ouviu esta nossa troca de palavras, e que atalha:
- Ela está cá, mas está no piso zero.
E eu fiquei a pensar: quem me manda ser uma mera assistente?

terça-feira, 18 de novembro de 2008

O início

Depois de anos a dizer que ia criar um, criei! É a velha desculpa de "não tenho tempo para escrever e tal", " nem sempre tenho algo para dizer e tal", mas hoje decidi que era HOJE! E estou verdadeiramente entusiasmada. Portanto e de hoje em diante, é levar comigo (salvo seja)! Temos pena!